Yorkshire passa cinco dias trancado em loja, tomando água do ar-condicionado no Recife!!!

O pobrezinho estava rouco de tanto latir, debilitado e todo molhado…

Um cãozinho da raça Yorkshire foi resgatado na última sexta-feira, dia 18, por policiais da Delegacia de Boa viagem, no Recife.

O pobrezinho estava preso dentro de uma loja, há 5 dias, sem nenhuma assistência, bebendo água do ar-condicionado.

A loja onde o pobrezinho foi resgatado oferece serviços de conserto de celulares.

A delegada Beatriz Leite, titular da Delegacia Seccional de Boa Viagem, disse que o caso é investigado pela Delegacia de Polícia do Meio Ambiente (Depoma). De acordo com a Polícia Civil, o dono vai responder por maus tratos.

“Segundo informações, o dono tem o costume de deixar o cachorro na loja, só que a loja estava fechada desde a segunda-feira e o cãozinho estava sem se alimentar. Trouxemos um chaveiro para abrir a porta. O pobrezinho estava sem comida e tomando a água que caía do ar-condicionado”, afirma a delegada.

A denúncia foi feita pela estudante Natália Tavares, presidente do projeto “Mais Amor aos Animais”.

Ela trabalha em um prédio ao lado da galeria onde o cãozinho estava e foi avisada do ocorrido por um funcionário do local. Segundo ela, não é a primeira vez que o cão é deixado na loja.

“Isso já aconteceu há 15 dias também. O dono costuma deixar o cãozinho na loja. Assim que o chaveiro abriu a porta, eu fui a primeira a pegar o pequenino. O pobrezinho estava rouco de tanto latir, debilitado, todo molhado e muito cansado. Ele não queria nem beber a água que dávamos por baixo da porta. É revoltante”, diz.

De acordo com Natália, tanto o Depoma quanto a Companhia de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma), da Polícia Militar, negaram-se a atender a ocorrência. “Me disseram para falar com a Vigilância Sanitária, que disse que não era uma situação emergencial. Falei com o deputado Romero Albuquerque (PP), que articulou com a polícia o resgate”, afirma.

A delegada informou que o irmão do dono da loja foi ao local e disse que se responsabilizaria pelo animal. “Ele vai levar o cachorro para a família e se responsabilizar por ele formalmente. O Depoma vai pegar testemunhas, entrar em contato com o dono e investigar o caso”, disse Betriz Leite.

Natália se manifestou dizendo que tentaria impedir que o cãozinho fosse levado para o dono. “Dar à família é devolver ao agressor. Vou fazer de tudo para tentar rever isso. É um bicho indefeso, tem tanta gente fazendo mal e tão poucas fazendo o bem. Se devolver o cachorro vai acontecer a mesma coisa ou pior. Vou lutar para que isso não aconteça, para dar voz a esse indefeso”, ela declarou.

Segundo o deputado Romero Albuquerque, os órgãos que não acataram a denúncia também poderão ser responsabilizados. “A população está tendo dificuldade em acionar a Polícia Militar para casos de maus-tratos a animais. Mas crime é crime. E, quando um agente público não cumpre a legislação, ele também está cometendo um crime”, diz o deputado.

Questionada sobre o contato e negativa de resgate, a Polícia Militar enviou nota esclarecendo que:

“Para atuar nesse tipo de resgate, a população deve entrar em contato com a prefeitura, que dispõe de equipe específica e viaturas adequadas para esse tipo de procedimento”.

Esperamos que a justiça seja feita, também não concordamos que o pobre cãozinho volte para as mãos desse irresponsável.

Fonte: G1.

Filhote faz a coisa mais fofa antes de comer!!!

Vizinhos reclamam do barulho, então dono coloca câmera escondida e se surpreende com o que vê!!