Cadelinha encontra seu “irmão gêmeo” na rua e convence sua dona a adotá-lo…

Foi amor à primeira vista…

Bethany Coleman não tinha intenção de adotar outro cachorro. Eles já tinham uma cadelinha jovem resgatada, chamada Rogue e dois gatos idosos em casa, então ela e seu namorado Tyson eram bem ocupados.

“Tyson mencionou ter outro cachorro e eu fiquei tipo ‘de jeito nenhum’”, disse Bethany. “Estávamos alugando um apartamento e já tínhamos dois gatos e uma cadelinha. Se nos mudássemos, ficava dizendo que ninguém em sã consciência alugaria um lugar para dois humanos, dois gatos e dois cachorros”.

Mas o destino mudou essa história, em outubro de 2016, quando Bethany caminhava com Rogue até o mercado dos fazendeiros locais. Nenhum produto chamou a atenção de Bethany e Rogue naquele dia, mas sim outro cãozinho, aparentemente a imagem espelhada de Rogue.

“Beast foi realmente um: ‘oops bebê‘!” Bethany disse. “Aquele abrigo local tinha um monte de cãezinhos para adoção e, por acaso, um se parecia demais com o Rogue. Lembro-me de ter encontrado Tyson, já dizendo: ‘Eu encontrei um cãozinho que quero resgatar'”.

Veja como os dois se adoram, no vídeo:

Naturalmente, como todo irmão, eles brigam, pois, Rogue, no começo, perdeu as regalias como filha única. “Nós demos brinquedos iguais aos dois, no início, mas Rogue só queria o que o Beast tinha”, disse Bethany.

Os dois tiveram a sua quota de brigas de irmãos, mas rapidamente resolveram esses atritos para se tornarem as melhores amigos e verdadeiros parceiros.

E embora Beast seja agora o dobro do tamanho de Rogue, ele ainda acha que são gêmeos. “Ele acha que é pequeno como Rogue, mas ele não é, então ele não entende por que não pode fazer as coisas que ela faz”, disse Bethany. “Ele é apenas um grande e amável peludo e definitivamente mais um filhinho de mamãe. Ele pisa em Tyson e nos gatos só para vir no meu colo, se eu estiver no sofá ou na cama”.

Os cérebros e energia de Rogue são perfeitamente complementados pela natureza amável e pesada de Beast.

“Beast é o meu bebê grande que compete com os gatos por espaço”, acrescentou Bethany. “Rogue era hiperativa, quando ela era a única cadelinha em casa, mas definitivamente amadureceu e agora que ele tem um companheiro.”

Agora, vivendo no Havaí, a pequena família se tornou ainda mais unida e a transição foi livre de problemas.

“Nossa aventura pelo país provou que esta pequena família sempre estará junta”, disse Bethany. “Nós sempre agradecemos cada dia pelo amor incondicional que eles nos dão e mal podemos esperar pela próxima aventura.”

“Eu digo brincando que estamos começando nossa própria arca de Noé”, acrescentou Coleman. “Dois humanos, dois gatos e dois cachorros.”

Traduzido e adaptado por: Eu amo os cachorros

Fonte:: The Dodo

Lamentável: Mais uma vítima da “raça humana”…

Parecia uma cadelinha como qualquer outra, mas na verdade exigia um cuidado especial