Após assistir um filme sobre cães abandonados, prefeito toma uma decisão

Ele disse como ficou chocado ao ver um documentário sobre cães de rua

Há muitos anos, a Coréia do Sul é conhecida por ser um dos países onde, uma grande parte da população está acostumada a comer carne de cachorro. Felizmente, o trabalho árduo das organizações que asseguram a defesa dos animais na capital do país tem impactado o fato de que todos os frigoríficos que, injustamente sacrificam os cães para vender sua carne, logo serão fechados definitivamente .

Estima-se que dois mil cães são abatidos anualmente para consumo na Coréia.


O prefeito de Seul, Park-Won-soon, explicou à imprensa o quanto ficou chocado ao ver um documentário sobre cães de rua. O filme Underdog é de 2018 e fala sobre a dura situação que centenas de cães enfrentam na zona desmilitarizada que é a Coréia do Norte e a Coréia do Sul.

“Eu me sinto responsável por esses cães. Foi muito difícil ver o filme”.

Mas esta decisão não se baseia simplesmente no filme. Desde o início de sua carreira, como advogado de direitos humanos, o atual prefeito de Seul lutou pelos direitos dos animais apesar de ter recebido muitas opiniões contrárias.

“Minha tese foi sobre os direitos dos animais . Naquela época, eles me criticaram e me disseram que não era hora de falar sobre os direitos dos animais quando os humanos não estavam garantidos”.

Esse país já conseguiu muitas conquistas para conseguir evitar completamente o consumo de carne de cachorro. Em junho do ano passado, o tribunal aprovou uma lei em que matar cães para vender sua carne é ilegal . No entanto, muitos matadouros conseguiram contornar esta lei para continuar a lucrar com esta prática terrível.

Underdog será o primeiro filme sul-coreano a ser exibido na Coréia do Norte.

Grande parte da população assegura que o consumo de carne de cães faz parte da cultura dos sul-coreanos, mas as estatísticas indicam que apenas 30% deles consomem.

“No passado, haviam muitos matadouros de carne de cachorro, mas fechamos a maioria deles, através de várias medidas”.

Depois de assistir o filme e promover a conscientização sobre a importância de cuidar dos animais, o prefeito prometeu que terminará completamente com os poucos frigoríficos remanescentes da capital.

Estima-se que 1.500 restaurantes de carne de cachorro fecharam suas portas em 2018, devido à falta de clientes.

Todos os anos, encontram-se mais de 8.000 cães nas ruas de Seul e um quarto deles é sacrificado por não encontrar um lar temporário ou permanente. E todos esses cães correm o risco de acabarem caindo nas mãos desses matadouros.

Segundo estimativas, existem cerca de 3 mil comércios de carne ilegal na Coréia do Sul.

Celebramos este importante passo para a Coréia do Sul e esperamos que sirva de exemplo para tantas outras cidades, que ainda colocam em risco a vida dos animais.

Traduzido e adaptado por: Eu amo os cachorros

Fonte: Zoorprendente

Veja o resgate dramático de 8 filhotinhos presos em uma substância perigosa

Cãozinho solta um pum e a reação do gato é impagável